Conheça Amura Zahra

     Inspirada em minha mãe, o que se torna até redundante, iniciei meus estudos na Dança do Ventre. Por ser tão nova à época, aquela dança me desafiava. Via quadris arredondados, seios formados, longos cabelos, unhas e admirada me inspirava a todo momento. Moldava assim a mulher que queria ser!

     Era uma sensualidade que surgia do exotismo que envolvia aquela Dança. Pelo menos ao meu atento observar...

Eram tantos detalhes diante de meus olhos, como, delineados nos olhos, terceiro olho enfeitado no centro da testa, roupas pesadas, minuciosamente bordadas, de alto custo...

     Dança do ventre era um "status". Pura magia!

Haviam ainda muitos segredo a serem descobertos por mim.

E lá se vão quase 25 anos de dedicação ininterruptos.

     Vejo a dança como um desenvolvimento pessoal. Mudo, moldo, desconstruo...a dança vive em mim. Me habita, pois apenas assim ela me dá de volta, de diferentes modos o que dedico à ela: meu tempo.

"Toda mulher deveria ter a chance de dançar a Dança do Ventre e de assim se descobrir, redescobrir, reinventar. Todas merecem!"

Amura Zahra