Conheça Andréia Kurita

           Apesar de gostar de dançar, para falar a verdade, nunca tinha me imaginado fazendo aulas dança do ventre seja pela timidez, seja por achar que não me enquadrava nos padrões (Sim!! Pensava que a dança do ventre era só para as magrinhas e novinhas), ou por não me achar nada sensual. Dar aulas então... nunca!! Nem nos sonhos mais remotos! Até que uma amiga comentou que começou a fazer as aulas e à época, eu buscava alguma atividade física, encontrei uma promoção e, de quebra, o estúdio era perto de casa então pensei.. “ah.. vou tentar e se não gostar foi baratinho mesmo...” Isso foi em Março de 2017.

    Percebi que estava completamente enganada sobre o que eu pensava sobre a dança do ventre! Encontrei senhoras, adolescentes, magrinhas, gordinhas... encontrei MULHERES! E não!! Não precisa ser sensual!!! Dança do ventre é para quem quer dançar!!!

       Me envolvi de uma maneira que queria participar de tudo!!! Espetáculo (de cara em duas apresentações), todas as aulas extras e intensivos proporcionadas pela escola.. uma imersão mesmo! 

      Depois de 6 meses, para a minha surpresa, veio o convite de ser monitora da escola e com menos de 1 ano, apesar de achar precoce, confiei no julgamento da Amura e dei minha primeira aula como professora substituta o que pra mim foi um grande desafio (imagina uma pessoa tímida sendo o centro da atenção na sala!).

         As aulas de substituições continuaram por um tempo e em outubro de 2018, assumi minha primeira turma como professora trainee em uma época bem complicada, pois era época dos preparativos do espetáculo de fim de ano.. Escolha da música, montar coreografia, ensaios, confecção de figurinos, mais ensaios..  a princípio éramos apenas 4 mulheres e ao final éramos 11!! Mulheres de 3 turmas diferentes, só pensava no que havia me metido! Rsrs (e depois sentimos falta dessa loucura toda). 

       Após 1 ano como trainee, em 2019, sem nunca deixar de ser aluna, entrei no quadro de professoras efetivas,  entrei para o Zahra Team!!! Assim a dança do ventre entrou em minha vida, assim me tornei professora!

"Brinco dizendo que prefiro ser parte de uma constelação a ser uma estrela solitária! Mas isso tem um porquê... minha bailarina luta contra minha timidez!! Por isso me sinto muito mais a vontade participando de apresentações em grupo que solo. Talvez pela alegria, gosto bastante dos folclores árabes e é uma vertente que pretendo aprofundar meus estudos. Estou em constante aprendizado e minha dançarina ainda segue em construção e evolução do que já foi construído, até porque não devemos nos acomodar!"

Andreia Kurita